Perfil

Sou jornalista por formação, artista por natureza, atriz por vocação, empresária por necessidade de desafios.

Minha carreira na televisão teve início quando ainda estava na Universidade de Brasília, a UnB. Fiz estágios na TV Nacional e na RBS TV, filiada da Globo no Rio Grande do Sul. Trabalhei como produtora e repórter.

Assim que me formei em 1999, consegui emprego na TV Globo Brasília como produtora de telejornais locais e ao mesmo tempo tinha um outro emprego na TV Liberal, filiada da Globo no Pará. Era uma espécie de correspondente deles em Brasília. Acumulava as funções de produtora, repórter, apresentadora e editora.

Depois de dois anos na produção, fui para reportagem na TV Globo, onde fiquei cinco anos trabalhando em telejornais locais da casa, além do esporte. Fiquei conhecida pelo grande público com um quadro de cultura que mostrava o talento das bandas de Brasília.

Assim comecei a cobrir cultura e me encantei. O que mais gostava era entrevistar artistas. Me deparar com grandes artistas como Zezé di Camargo e Luciano, Roberto Carlos, Rodrigo Santoro, Selton Mello, Xuxa, e tantos outros que entrevistei , fez nascer em mim a vontade de fazer entretenimento.

Foi aí que fui em busca de uma produtora para fazer o piloto de um programa de entretenimento para a Globo Brasília. Fiz dois pilotos, mas na época, por questões de contrato com outros programas, não deu certo.

Depois de 7 anos de Globo, consegui então um teste para ser repórter do Vídeo Show em São Paulo. Enquanto esperava a resposta, recebi o convite da TV Record para ser apresentadora do novo telejornal local da emissora: o DF-Record.

A proposta foi irrecusável em termos financeiros, além de ter sido o auge da minha carreira. Isso eu tinha apenas 28 anos e assumiria tamanha responsabilidade.

Dentro da emissora, eu cresci como profissional. Fazia reportagens do jeito solto e engraçado que sempre quis fazer, apresentava o jornal, além de editar as minhas matérias e as de outros colegas.

Fui convidada pelos diretores de São Paulo para apresentar os telejornais da Record News. Cheguei a a apresentar 7 jornais por dia.
Fui substituta dos apresentadores do Fala Brasil aos sábados, além de fazer matérias para os jornais de rede como Jornal da Record.

Comecei também a fazer dentro do Hoje em Dia, programa matinal da Record, uma entrada de Brasília com as notícias da cidade.

Mas a minha grande vontade era fazer somente entretenimento, mostrar o lado bom e humano do mundo e das pessoas.
Sorrir enquanto trabalho, depois de tantos anos, 14 no total, me dedicando somente ao jornalismo.

Foi aí que comecei a lutar por um sonho. Fazer entretenimento. Larguei tudo em Brasília e vim para o Rio em busca do meu sonho.
Fiquei bastante tempo desempregada e batendo na porta de diretores da Globo e de todas as outras emissoras, mas sem sucesso.

Fiz um teste para substituir a Mônica Iozzi no CQC e fiz outro teste para ser repórter do Faustão.

Mas não deram certo. Parti para outros projetos, como trabalhar com eventos, exposições de arte, e até abri um negócio. Um Bobs Shakes na Central do Brasil.

Agora, faço há dois anos o Curso na Escola de Atuação Aguinaldo Silva, já tirei meu DRT, e sou atriz. O bichinho da atuação me picou. Não tem mais jeito. Amo estar no palco e quero voltar para TV e fazer cinema. Meu caminho agora é esse. Me desejem boa sorte….kkkkk.

Bjs….